Sexta-feira, 10 de Setembro de 2010

quantas vezes sorriste para mim hoje?

não passam de futuras recordações, de conjecturas e afins. não passam de beijos por dar. nem sequer passam de rascunhos por pensar. quantas vezes pensaste em sorrir para mim? quantos dos beijos foram planeados? quantas das tuas frases foram repetidas vezes sem conta na tua cabeça antes de serem reproduzidas em mim? quantos olhares já te censuraste? quantas vezes tiraste a mão como quem se queima? quantas mensagens reescreveste e quantas cancelaste? quantas te arrependeste? de quantas pessoas gostaste? de quantas não queres saber e quantas mais queres viver? quanto farias para ser e fazer feliz? quanto te apetece? quanto me queres? quanto queres de mim? (o quanto te vou dar?) não pergunto quanto sentes, mas quantas vezes sentes?

não quero mais palavras por dizer, abraços por dar, não quero arrepios por sentir, apenas tenho vontade de fechar os olhos e cheirar(-te)

tags:
rita às 18:56
link do post | comentar | favorito
Terça-feira, 15 de Junho de 2010

coisas

há coisas que perduram sem serem modificadas, coisas de sempre e para sempre. outras nascem do nada e precisam de cuidados. há coisas que simplesmente existem, são frágeis e precisam de muito esforço e dedicação. mas um dia, quando tu apareceste e o teu sorriso me disse olá, eu sou o tal que vai mudar a tua vida, vou te abraçar até não poder mais e prometo que nunca, nunca te vou largar, darei toda a minha força para conquistar este meu sonho e vamos ser felizes, muito e para sempre. não sou o homem ideal (a sério), mas sou o melhor que tenho para te dar (juro). aí sim, eu descobri que há coisas que existem por aí, e tenho a certeza que perdurarão, pois quando tu olhas para mim, e eu olho para ti, sei que nada neste mundo poderá algum dia mudar as coisas que existem entre nós.

tags:
rita às 22:40
link do post | comentar | favorito
Quarta-feira, 10 de Março de 2010

esperar(te)

eu espero. espero com toda a paciência. espero um bater à porta, um toque da campainha. espero um olhar que não me aguente e que desapareça rapidamente no vazio, envergonhado. porque haverá sempre disso entre nós, por mais cumplicidade que algum dia tenhamos tido. por mais que não tenhamos sido assim, agora somos. espero um abraço que me estale os ossos e me dê asma, frio e calor. duma demonstração que aquilo que fomos estará para sempre em ti, tal como está em mim. que aquilo que aprendemos um do outro não seja esquecido, apesar de não o podermos voltar a usar.

eu espero. eu espero por ti.

música: the beatles . wait
tags:
rita às 02:34
link do post | comentar | favorito

pele de galinha manifestação da pele humana como reação ao frio ou irritação da pele. pior, às emoções.

Instagram

recentes

quantas vezes sorriste pa...

coisas

esperar(te)

arquivos

Julho 2014

Março 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Novembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Junho 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

tags

todas as tags